Fotografia Imobiliária – Hotéis, Pousadas e Casas de alto padrão

Como aumentar a procura pelo seu imóvel, hotel, motel ou pousada com fotografias de qualidade superior

Uma das nossas grandes paixões, é fotografia imobiliária. Embora pareça simples, a fotografia de imóveis requer uma série de técnicas específicas, além de lentes apropriadas e um tratamento digital diferenciado, planejado para trazer resultados.

Hoje, é cada vez maior o número de pessoas que pesquisam o imóvel que desejam pela internet: Seja para realizar a reserva em um hotel em um site como a booking.com, para alugar ou mesmo para comprar a casa de seus sonhos, se você deseja alavancar seu imóvel, uma foto de qualidade é fundamental”

Essa é uma de nossas grandes paixões! Temos em nossa carteira de clientes, casos típicos de pousadas e hotéis em que a busca por reservas chega a subir 600% ou até mais, simplesmente por usar fotos de qualidade, feitas em um ensaio específicamente planejado por nós para promover o imóvel em questão. Mas afinal, o que é preciso para realizar fotos de qualidade em um imóvel?

Alguns são fundamentais:

  • Câmera DLSR de qualidade
  • Lentes adequadas ao trabalho
  • Tratamento digital apropriado (Photoshop & Lightroom)
  • Múltiplas exposições
  • Luz e horário adequados

Além dos quesitos técnicos, claro, um bom conhecimento em composição é fundamental. Vou esmiuçar um pouco estes itens em maior profundidade.

Câmera:
Embora seja possível realizar ótimas fotos com uma camera compacta, elas usualmente tem uma grande distorção de lente, e um limite relativamente alto quanto ao que são capazes de enquadrar. Para muitas fotos, especialmente de ambientes internos, uma lente grande angular, com pouca distorção – lentes fisheye nem pensar, ou vão pensar que sua casa foi fotografada com uma câmera Go Pro – é a lente ideal para o trabalho. Lentes entre 10 e 24mm costumam trazer os melhores resultados. Uma máquina DSLR, regulada manualmente, com certeza irá trazer resultados muito melhores do que uma compacta – desde que, é claro, o fotógrafo tenha conhecimento adequado sobre o equipamento.

Lentes adequadas:
A grande vantagem das DSLR é a possibilidade de trocar as lentes, e claro, usar lentes adequadas. Para arquitetura, lentes com distância focal entre 10 e 24mm costumam trazer os melhores resultados. Com elas, é possível fazer fotos em ambientes menores, captando todo o ambiente. Se você já tentou tirar fotos dentro de um imóvel e ficou frustrado porque o quarto não “cabia” na foto e você terminou com imagens onde só se vê um pedaço da cama e uma pequena porção do quarto, pode ter certeza, a lente inadequada foi a grande culpada.

Tratamento digital:
Muitas vezes as fotos podem ser tratadas diretamente em um software de revelação como o Adobe Lightroom, mas para tanto, um bom conhecimento técnico da ferramenta é fundamental: É preciso corrigir distorções da lente e outras imperfeições, corrigir a iluminação, acertar a saturação de cores, e muito mais. A retirada de fios, manchas e rachaduras na parede, que considero fundamental, também ajuda a enaltecer em muito o resultado final. Usualmente, costumo tratar a imagem no Lightroom, mas sempre ficam alguns retoques dos quais só o poderoso Adobe Photoshop é capaz de dar conta.

sandi-11

Esta foto foi realizada com uma lente inadequada, entretanto, múltiplas imagens sobrepostas, uma boa correção de distorção e alguns ajustes permitiram chegar a um bom resultado.

A imagem acima foi feita com um lente inadequada (Câmera Canon 1200D com lente 18-55mm), porém com uma série de técnicas foi possível chegar a um bom resultado, que seria ainda melhor se tivesse sido feita na Golden Hour. Confira o nosso tutorial específico sobre esta foto clicando aqui.

 

Múltiplas Exposições:
Usar múltiplas exposições, preparadas para diferentes condições de luz, ajuda a corrigir muitos detalhes, e evita a famosa “janela estourada”: Em fotos tiradas durante o dia de ambientes internos, como a iluminação externa é muito mais forte, as janelas costumam sair brancas, impossibilitando que se veja o que há do lado de fora do ambiente. Isto pode ser facilmente corrigido usando múltiplas exposições com o fotômetro regulado ora para o ambiente interno, ora para o externo. Essas exposições são unidas posteriormente no Lightroom ou Photoshop, ou usando a técnica HDR, ou simplesmente usando técnica de recorte e sobreposição de camadas.

  • Foto inicial, com ambiente claro porém com “estouro de branco” nas janelas, impossibilitando que se veja através delas e atraindo a atenção de quem a visualiza para um ponto indesejado.

  • morada-9

    Aqui, uma segunda imagem, com o fotômetro ajustado para captar a paisagem exterior foi feita para ser usada na criação da imagem final.

morada-10

E aqui, finalmente, a imagem final, re-iluminada. Esta imagem foi feita a partir da fusão das duas imagens anteriores, permitindo que se veja tanto a parte interna do ambiente, como a maravilhosa vista deste chalé que se tem olhando pelas janelas.

Luz e horário adequados
Um dos meus acessórios indispensáveis, quando fazemos fotografias imobiliárias surpreende muitos clientes: Uma lanterna, dessas com pilhas recarregáveis, MUITO forte. Frequentemente, é com ela que corrijo a iluminação em um canto escuro, ou adiciono um pouco de “pimenta” adicionando um spot de luz onde quero dar destaque em um móvel ou detalhe. Além disso, ao fotografar ambientes internos, deixe as luzes do ambiente SEMPRE ligadas, mesmo que esteja bem claro. Um bom conhecimento de luz também auxilia no tratamento da imagem, permitindo uma melhor correção posterior da imagem.

E a cereja do bolo!
Esta dica é a cereja do bolo, e com certeza garantirá imagens melhores para seu imóvel: A Golden Hour, ou “hora dourada”. Existem dois momentos durante o dia, um logo antes do sol nascer, e outro logo após o sol se por, que garantem uma iluminação incrível, cores incrivelmente saturadas e sempre trazem os melhores resultados. São períodos curtos, de 10 a 15 minutos apenas, então, planeje sua agenda para não perdê-los! Neste horário, além de haver um equilíbrio maior entre a iluminação interna (usualmente artificial) e externa (natural, mesmo que com auxilio de luzes artificiais) do que em qualquer outra hora, o céu assume uma cor azul única, e a luz dourada que resta ajuda a trazer resultados únicos. Absolutamente todos os fotógrafos profissionais conhecem a Golden Hour e a utilizam em busca dos melhores resultados. Por mais que se trate uma imagem posteriormente, ter realizado o registro na Golden Hour sempre trará cores e nuances quase impossíveis de simular numa edição digital.

Nas fotos abaixo é possível ver bem a diferença entre uma foto realizada 15 minutos antes da golden hour, e uma no preciso momento que mencionei!

  • morada-1

      Foto realizada minutos antes da Golden Hour

  • morada-2

    Foto realizada durante a Golden Hour. A diferença entre esta imagem e a anterior são apenas 15 minutos no fim da tarde, e uma pequena reposicionada na altura da câmera.

Postado em: